ARDEU O POMBAL DE PEDRO SIMÃO (VILA DO CONDE)

ARDEU O POMBAL DE PEDRO SIMÃO (VILA DO CONDE)

Curto-circuito mata quase 200 pombos de competição em Vila do Conde

Pedro Simão Rodrigues, campeão nacional de columbofilia e representante luso nas olimpíadas da mesma modalidade, vive "tragédia" ao perder quase 200 pombos e toda a infraestrutura da sua colónia.

Um incêndio num pombal matou, esta terça-feira de manhã (13/03/2018), quase 200 pombos de competição ao columbófilo Pedro Simão Rodrigues, em Touguinha, Vila do Conde.

Quando os Bombeiros de Vila do Conde chegaram ao local, já pouco havia a fazer para salvar o espaço, que estava "completamente tomado pelas chamas", explicou o comandante Joaquim Moreira.

Pedro Simão Rodrigues cria pombos de competição há 30 anos.

“O que deu origem ao incêndio eu admito que tenha sido um curto-circuito. Nem quero pensar noutra coisa”, revelou Pedro Simão Rodrigues que foi alertado para o incêndio no seu pombal por um vizinho. “As instalações ficaram dizimadas e grande parte dos 250 pombos morreram”, confirmou com a voz embargada.

Pedro tentou salvar o máximo de animais que conseguiu até que a sua própria vida ficou em risco e, por isso, não tem a certeza de quantos pombos morreram.

“Neste momento não consigo calcular porque eu, para tentar salvá-los, abri as janelas para eles fugirem. Consegui salvar alguns, mas quando vi que a situação estava a ficar complicada para mim fui obrigado a sair. Ainda não consegui fazer a contabilidade dos que consegui salvar. Mas admito que tenha conseguido salvar 70, mais ou menos”, lamentou o columbófilo.

As instalações onde tinha a sua colónia ainda não tinham completado dois anos, sendo que o prejuízo, estima, deverá rondar os “35 mil euros”. “O valor dos pombos é muito superior a isso, naturalmente”, explicou.

Depois de afirmar que a sua “colónia é reconhecidíssima em Portugal e no estrangeiro” e que “o valor dos pombos é muito superior ao dano material”, Pedro Simão Rodrigues garantiu que vai “reconstruir a equipa” que lhe permitiu ter tantos prémios no seu palmarés.

“É uma tragédia”, reconheceu, revelando que ainda assim conseguiu "salvar as principais reprodutoras, agarrei-me a isso, naturalmente”.

O pombal ficou completamente destruído.

O incêndio, que deflagrou por volta das sete horas, terá tido origem num curto-circuito.

No local, estiveram os Bombeiros de Vila do Conde, com quatro viaturas e 12 elementos, bem como a GNR.

1.jpg

2.jpg

3.jpg

4.jpg

José Carlos.jpg